Museu Histórico do Vale do Itajaí-Mirim

Uma das finalidades previstas no Estatuto da SAB – Casa de Brusque – é a de manter o Museu Histórico do Vale do Itajaí-Mirim. Assim, desde 1953, foi iniciado um intenso trabalho de pesquisa, junto aos órgãos públicos e privados do Estado e do Município, para coletar o maior número possível de documentos relativos à história brusquense. Esse trabalho de pesquisa e de coleta se estendeu até os dias atuais, sendo este acervo aberto à visitação pública desde 1971.

Em 1973, por decisão da diretoria da SAB, o Acervo passou a ser oficialmente denominado de Museu Histórico do Vale do Itajaí-Mirim.

O trabalho de pesquisa e busca de documentos históricos prossegue hoje através do acesso a fontes dos mais diversos formatos, inclusive História oral e memória documental de um banco de dados sonoros. O Museu preserva um importante e diversificado acervo documental, fotográfico, bibliográfico e de objetos da história do Vale do Itajaí-Mirim. Como exemplo, pode ser citado o primeiro relatório elaborado pelo Barão de Schnéeburg, fundador e diretor da Colônia-Itajay, prestando contas das ações aqui desenvolvidas, logo após a chegada dos 55 colonos pioneiros.

Os acervos estão disponíveis para consulta e pesquisa de estudantes, pesquisadores e turistas.

Entre outras atividades, o Museu desenvolve visitas guiadas para grupos maiores mediante agendamento, bem como ações educativas planejadas anualmente para escolas da rede pública e privada.