Sociedade Amigos de Brusque e de Apoio ao Museu Histórico do Vale do Itajaí-Mirim - SAB/Casa de Brusque

A Sociedade Amigos de Brusque e de apoio ao Museu Histórico do Vale do Itajaí - SAB - conhecida por Casa de Brusque, fundada em 04 de agosto de 1953, é uma instituição privada, mantida pelos associados e subvencionada, em parte, pelo Município de Brusque. Foi reconhecida de utilidade pública pelas Leis Municipal nº 73, de 09 de março de 1954 e Estadual nº 1162, de 12 de novembro de 1954.

 

A Entidade é a mantenedora do Museu Histórico do Vale do Itajaí-Mirim, aberto ao público em 1971 e que conserva extenso e valioso acervo documental da história de Brusque.

 

A Casa de Brusque conserva, também, importante acervo fotográfico da arquitetura, da paisagem urbana e rural, da vida comunitária e do povo brusquense, além de peças de valor histórico e artísticocultural.

 

Além do seu importante acervo histórico, a Casa de Brusque edita semestralmente a Revista Notícias de Vicente Só, que tem se constituído num espaço de discussão, de análise crítica e de publicação de dezenas de artigos científicos, produzidos por historiadores e pesquisadores sobre a História de Brusque e do Vale do Itajaí Mirim.

 

O historiador Ayres Gevaerd e um grupo de Amigos amantes da cultura, das tradições e da história de Brusque, foram os grandes idealizadores e fundadores da SAB e do seu Museu Histórico. Graças ao persistente trabalho desse grupo pioneiro, foi possível reunir o valioso acervo, hoje à disposição da comunidade brusquense para visitas e pesquisa, durante o horário matutino e vespertino.

 

Ao longo dos seus 60 anos de existência e cumprindo uma de suas finalidades estatutárias, a Casa de Brusque tem mantido parcerias com segmentos da comunidade e disponibilizado seu espaço museal para a realização de diversas ações relacionadas à história e à cultura de Brusque. Tem participado, também, de forma ativa, dos principais eventos e movimentos de caráter histórico e cultural realizados em Brusque.

 

Atualmente, a Casa de Brusque trabalha com a ideia de que a democratização do acesso aos bens culturais - especificamente ao acervo guardado em seu Museu e Arquivo Histórico - é um valioso instrumento de socialização do saber e de afirmação da cidadania. Em consequência, a Entidade tem colocado em prática ações de divulgação para motivar o maior número de pessoas e diferentes públicos a visitar o seu espaço museal, ocasião em que ações educativas são realizadas para inserir seu valioso e extenso patrimônio históricocultural no contexto da vida comunitária brusquense.

 

É assim que o trabalho educativo proporcionado pelos funcionários do Museu Histórico do Vale do Itajaí-Mirim, durante as visitas guiadas, contribui para que os mais de 3 mil estudantes e demais visitantes, ao longo de cada ano, possam conhecer melhor e de forma mais adequada a história de Brusque.